sexta-feira, 25 de abril de 2008

Doutor eu não me engano meu coração é.... Palmeirense???



Uma das primeiras gracinhas que eu aprendi a fazer quando pequena foi a seguinte:

Alguem me perguntava assim:

- Você é palmeirense ?

E eu respondia, bem brava:

-Não! Eu sou Curiana!

E todos achavam uma graça!

Cresci, apesar de ter todos os dentes, saber ler, escrever e tomar banhos todos os dias, uma torcedora do Timão, roxa!

E como fui filha única por muito tempo (meu irmão nasceu após 11 anos) fui o "menininho do papai": soltei pipa, ralei o joelho, ganhei camiseta do corinthians, essas coisas que pai só faz pra menininho. (talvez esse seja o motivo do meu irmão ter virado bambi São Paulino, meu pai não teve tempo de leva-lo pra fazer tudo isso.

Mas o que me matava de raiva era perder para o Palmeiras! Mesmo meu pai me ensinando a torcer de forma saudável, de vestir a camisa do time mesmo quando ele perdia. Aliás meu pai é um cara que sabe torcer! Mas o fato é que eu não aguentava perder para o Palmeiras!

Conheci a super-ultra-mega família Albuquerque. Uma família INCRÍVEL. A esposa faz o MELHOR frango que já comi na vida e sabe dividir uma melancia como ninguém. Filhos adoráveis, tudo perfeito, se não fosse pelo fato de serem TODOS torcedores do Palmeiras!

Tentava não falar de futebol, por lá. Sob o risco de perder a amizade. Mas nem isso me fez abandonar o amor pelo Gaviões.

Mas como ia dizendo... Era eu quem acompanhava meu pai nos jogos no estádio, e só assisti clássicos:

Corinthians X Unidos de Vila Juquinha,

Corinthians X Sobradinho de baixo,

Corinthians X Meninos Unidos da Comunidade dos Vesgos.

Mas era super divertido!

Meu pai assinou a Revista Placar! e eu sabia o nome dos jogadores de cor e salteado!
Quase morri quando vi, pela primeira vez, o Ronaldo no gol!

Não me conformo até hoje, na Copa de 94, quando o Viola entrou em campo no finalzinho do jogo e mostrou um lindo futebol, além de provar que era um ótimo companheiro de equipe: ele podia ter chutado e feito o gol, mas preferiu tocar para o Romário que precisava de mais um gol para ser artilheiro.
O Viola não fez o gol, nem o Romário. que depois disso, passou a vida inteira precisando de mais um gol para parar de jogar, tipo um trauma, saca?!

O Viola deve ser inconformado também!

Lembro de um campeonato que o Corinthians perdeu, só para variar e eu fiquei olhando pela janela do apartamento, chorando compulsivamente, enquanto via as pessoas comemorando.
Esse dia até ganhei uma pizza de presente! Depois parei de chorar pelas derrotas do Corinthians, até porque tomar soro caseiro para reidratação é muito ruim!


Foi quando me dei conta, que hoje, estava contando muito feliz e contente para um amigo Albuquerque que eu vou na final Palmeiras X Ponte.

Ele me respondeu com uma gargalhada enorme!!!

- Huahauhauhauhauh VOCÊÊÊÊÊÊ?

- ... - Fiquei muda!

- Isso é influência de relacionamento??

- Imagina.

E o que mais pode ser, pergunto eu?

O que faz uma pessoa que cresceu gritando "Timão-E-O"
só saber cantar "Quando surge o alviverde imponente"...?



Será que ainda dá tempo de torcer pelos Unidos de Vila Juquinha?


É... tem coisas que só a Philco o Amor faz por você!

2 comentários:

Francisco disse...

Tem coisas q não dá para acreditar mesmo, porém, registrado em foto, na internet... seu pai já sabe disso? kkkkkkkk...

Eu kero ver vc com a Camisa Marca texto... kkkkkkkkkkkk...

Francisco
"Um dos Albuquerques"

Thiago Rolemberg disse...

Muito legal, aliás, show de bola sua história e "virada de casaca" Mari!!!
Aposto que agora vc é uma pessoa 1000 vezes mais feliz. Cheia de esperança! Na verdade, tenho orgulho de ver tudo isso!
Lembre-me depois de dar os parabéns para o Diego! Eu já já vou converter a Ju! Já levei no estádio, vi ela gritando "Olê Porco!!!", agora só falta vestir a camisa e esquecer aquela bambizada do Morumbi que só joga enfiado preparando para quem vem de trás! rsrsrs
valeu!
bjs